Prefácio ao livro “Um rim por um trago”

Este livro, caro leitor, anda por outro caminho que não o da comum coletânea de contos que um autor decida reunir dentre os seus melhores publicados e (ou) inéditos, ou compilados por um editor, o por um crítico ou por outro tipo de organizador de livros. Este outro caminho é o da concepção de um livro especial: livro de contos, pensado como tal, com plano único – sem admitir alternativa. Assim foi que fiz minha leitura de Um Rim Por Um Trago e Oito Contos Previsíveis. Difícil tarefa, esta, de prefaciar um livro singular, de um autor singular, cujo interesse é oferecer ao leitor manifestação literária que tem como fundo, objeto e resultado final narrativas em sequência orgânica.